Inventário pode ser realizado em cartório.

O inventário, procedimento necessário para que se faça a partilha, entre os herdeiros, dos bens deixados por uma pessoa falecida, pode ser feito perante o Tabelião de Notas, através de escritura pública, sem a necessidade de ingressar em juízo, nos casos em que o falecido não tenha deixado testamento, os herdeiros sejam todos maiores e capazes e não haja desacordo em relação à partilha. Este chamado inventário extrajudicial é muito mais rápido, podendo resolver-se em cerca de sessenta dias, enquanto um inventário judicial levará no mínimo um ano até que esteja concluído. Os herdeiros têm de estar assistidos por advogado, procedendo-se à avaliação dos bens, pagamento do imposto de transmissão causa mortis. Em seguida, lavra-se a escritura pública de inventário, que deverá ser apresentada ao Registro de Imóveis, Detran, bancos, para que se façam as devidas transferências de propriedade para os herdeiros (Joel Felipe Lazzarin-OABRS 34.887)

 
Compartilhe |

Comentários
CARLOS SALVADOR MONTEIRO 18/01/2015 
O Cartório de Notas fez o inventário extrajudicial. Pagamos o ITD. O cartório está nos exigindo o pagamento de um DAJE no valor R$2.263,00 para lavrar a escritura. Somos obrigado a pagar este valor?
 
Nome:
E-mail
Requirido.Formato inválido.
Código:
Verificação do Código: Requirido.
Comentário
Requirido.

 

 
 
    
Relacionados
Inventário pode ser realizado em cartório.
O inventário, procedimento necessário para que se faça a partilha, entre os herdeiros, dos bens deixados por uma pessoa falecida, pode ser feito perante o Tabelião de Notas

TAGs
Direito Previdenciário | Direito Penal | Direito Tributário | Direito do Trabalho | Direito Imobiliário | Direito Civil | Direito de Familia |